MATÉRIAS

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014


A ETIQUETA E A POSTURA EMPRESARIAL

Quando foi que esquecemos os nossos direitos?

Na sexta feira vivi incríveis situações com a falta de qualidade no atendimento, superando a falta de respeito encostando na falta de educação. 

Pensei muito para tentar compreender em que momento nós nos perdemos ou em qual estabelecimento estão ensinando que esse é o comportamento correto. 

A surpresa maior é que tudo isso está sendo considerado normal. 

Sinto que os atendentes acham que aquela atitude já é suficiente e pronto. 

Primeiro Ato: 

Entrei em uma loja de decoração para fazer algumas compras para a minha casa e saí sem nada comprar, porque uma vendedora estava ao telefone conversando sobre o churrasco do final de semana e nem se movimentou e a outra estava retirando os pelos da sobrancelha e da mesma forma ficou sem a menor emoção. 

Segundo Ato:

Entrei em outra loja muito interessante e sofisticada de vestidos e amei um vestido em renda gripir. 

Só tinha tamanho P e manifestei o desejo de comprá-lo em outro tamanho e logo recebi um cartão para que EU mesma procurasse o vestido em outras lojas. 

Fiquei roxa...

Terceiro Ato:

Entrei na Livraria Saraiva para fazer um lanche, sentei nos bancos mais altos no balcão entre duas Senhoras. 

A do meu lado direito pediu um Capuccino e a atendente foi providenciar e colocou sobre uma bancada e uma outra atendente pegou o cardápio e colocou sobre a xícara da cliente que exclamou: "Nossa, que chato, você colocou o cardápio sobre a minha xícara?" e teve como resposta: "Qual o problema? Não tem nada a ver isso. Veja que eu posso colocá-los por diversas vezes". 

E o fez por mais três vezes, colocando o cardápio sobre a xícara da cliente, como se fosse um absurdo reclamar os seus direitos. 

Imaginem só, algo que passa nas mãos de todos, colocar sobre o local que irá para a boca da cliente que se sentiu humilhada. 

Sabemos que isso até acontece fora dos nossos olhos, mas ali estava na frente da cliente. 

Quarto Ato: 

Sou cliente fidelidade da Folic, até por causa dos vestidos que são um pouco mais interessantes para as Palestras. 

Logo que manifestei o desejo de apertar algumas peças, fui informada para me dirigir ao quarto piso que tem uma empresa que faz esse trabalho, cobrando é claro. 

Fiquei pasmada, surpresa e decepcionada. 

Perguntei: Por que razão vocês não podem fazer esse trabalho, já que sempre fizeram os apertos dentro dos valores e eu sou fiel a vocês? 

Como resposta tive a informação que eles estão muito ocupados com o lançamento da nova coleção (??!!) 

Como assim?

É isso aí amigos, tudo está esquisito demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário