MATÉRIAS

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

PROFUNDO DESABAFO DE UM FREI

Tive acesso a uma carta escrita pelo Frei Ederson Queiroz – Cidade de Patrocínio - MG.

AQUI É A OPINIÃO DE FATIMA ZIEGLER:

Identifiquei em suas palavras muita sensatez dentro dos sentimentos religiosos que estão se afastando da Celebração de um Casamento, e que estão cedendo a vez para a fantasia, parafernália, brincadeiras e com elementos que adentram a celebração e que não condizem absolutamente nada com um templo religioso.

Por outro lado, eu não concordei com algumas citações do Frei, quando se refere a ”ostentação”.

Se for falar sobre ostentação, teremos que explicar as taças em ouro que os Padres e Papas tomam o vinho. Ou o excesso de ouro que reveste o interior de uma Igreja Católica.

Sou católica e isso não é uma crítica, é apenas um comentário diante da publicação da carta do Senhor Frei.

As placas “Lá vem a Noiva” é o mesmo que secar gelo, pois quando as crianças surgem já é o aviso de que a Noiva irá entrar.

No entanto, quando uma outra placa informa para o "Noivo fugir enquanto é tempo" está claro que, pela parte jurídica, esse Casamento deveria ser imediatamente cancelado, já que ambos deveriam estar de comum acordo para o Ritual Religioso.

O mesmo acontece quando o Noivo escreve na sola do sapato “Socorro” ou “Help me”. E mais uma vez, pela Lei, esse casamento também teria que ser cancelado, já que a união só é permitida quando os dois estão de acordo, no entanto, quando um deles está pedindo SOCORRO através de um código mundial, o Casamento não poderá ser realizado.

AQUI COMEÇA A CARTA DO FREI

Abaixo a carta do Frei Ederson Queiroz. (Não foi alterada).

"Há poucos dias assisti um matrimônio (nomenclatura da função do padre na Celebração), tão simples, tão aconchegante, tão orante, que fiquei pensando: meu Deus, existe de fato uma indústria do casamento! Arrumam uma parafernália que tem de tudo, menos celebração religiosa. A Igreja tornou-se uma passarela de desfile de moda, o desfile das vaidades. Cerimoniais ditam as normas, crianças são abusadas para o orgulho dos pais como pagens e damas, fotografar e filmar é muito mais importante do que celebrar o momento presente. Liturgicamente que sentido tem as plaquetas; lá vêm o noivo! Será que a noiva virá? Que sentido têm um cãozinho entrar com as alianças amarradas ao pescoço? A Palavra de Deus é um detalhezinho, o padre um ator quase que desnecessário, o bobo da corte. As festas, meu Deus, quantas agressões aos pobres e aos que passam fome, a quem não tem como comprar um remédio. Comidas, bebidas vão pro lixo. Como na Roma antiga, muitos vomitam pra comerem mais. E outros não têm o que vomitar. E ainda ouço: o dinheiro é meu, faço dele o que quero. Este pensamento é pagão, não é cristão. Para o cristão o que sobra em sua vida pertence aos pobres. E todos nos dizemos que somos cristãos. Desejo um dia não ter que "assistir canonicamente matrimônios".... Um matrimônio merece ser celebrado com beleza? Merece! Na tradução da palavra beleza está: onde Deus brilha! A beleza de Deus é simples, pura, sem triunfalismos... Um matrimônio merece uma comemoração, merece! Mas, não podemos agredir aos que passam fome! Um casamento merece recordações? Merece! Mas, não precisam 9 mil fotos para escolher no máximo 200 fotos? (Matéria do Fantástico). Resultado: muitos deixam o casamento religioso pq acreditam que é necessário todas as pompas e circunstâncias...."

INTERESSANTE COMENTÁRIO DO FREI EDERSON QUEIROZ

21 - 22342943 / 987263276

Nenhum comentário:

Postar um comentário